• Joy

Fantástica fábrica de chocolate de Tony's


Projeto da "Tony's Chocolonely Chocolate Circus" - Imagem: SeARCH

Já pensou que sonho seria se existisse uma fábrica de chocolate igual à que vemos no filme de Willy Wonka? Cachoeiras de chocolate, cheiro de chocolate por toda parte e até montanha-russa? Pois essa é a ousada proposta da Tony's Chocolonely, uma empresa holandesa criada em 2005, e que já vende seus chocolates em vários países da Europa e nos Estados Unidos.


Eleita a marca holandesa mais sustentável por três anos consecutivos, a história da Tony's começou com uma missão: fabricar chocolates 100% sem o uso de trabalho escravo.


A nova fábrica, um projeto dos arquitetos holandeses SeARCH, está prevista para ser inaugurada em 2024 no município de Zandaam, a cerca de 30km de Amsterdam, e sua construção, que custará cerca de 100 milhões de euros, será composta por três partes: um antigo armazém de farinha de tijolo vermelho convertido, um pavilhão vermelho que abriga a montanha-russa e uma unidade mais contemporânea.



O parque temático da fábrica, que será batizado de Tony's Chocolonely Chocolate Circus, foi projetado para ser construído no histórico Pakhuis de Vrede, que há cem anos era um moinho de farinha. Desde então, ele teve várias funções, incluindo espaço de armazenamento para o cacau. Atualmente, é usado como armazenamento para contêineres marítimos.


Quando anunciou os planos para a fábrica pela primeira vez em 2018, a empresa afirmou que ofereceria uma experiência total, onde você pode aprender e experimentar tudo sobre chocolate, os problemas na indústria de cacau e o que a Tony's Chocolonely faz sobre isso. Como parte de sua "receita 100% sem escravos", Tony diz que paga aos agricultores de cacau um salário digno e usa a tecnologia "rastreador de grãos" para garantir que as cadeias de suprimentos sejam 100% rastreáveis.


A empresa também anunciou que irá realocar seus escritórios principais para o novo local, onde também haverá uma grande loja e um restaurante. Se tudo correr conforme o planejado, a empresa espera criar 600 novos empregos, produzir 70 milhões de barras de chocolate e receber cerca de 500.000 visitantes por ano para provar seus produtos. Só fico na dúvida se conseguiremos ver alguns Oompa-Loompas por lá...


O projeto estava previsto para ser concluído no ano que vem, mas devido à crise econômica causada pelo coronavírus, os planos tiveram que ser alterados.

Mas, se você não quer esperar tanto tempo e está curioso para saber como três jornalistas que começaram com um documentário sobre os abusos no setor de cacau acabaram criando uma marca de chocolate líder de mercado, dá pra saber tudo sobre essa história na Super Store da Tony's em Amsterdam.


A Super Store, que fica no número 12 da Polonceaukade, é uma loja de chocolates incrível! Eles têm todas as barras de chocolate em exibição e você pode experimentar cada chocolate para ver qual deles você mais gosta. O meu favorito é o caramelo salgado ;b


Há muitas amostras grátis, e você pode até mesmo personalizar a sua própria barra e acompanhar de perto todo o processo! Além disso, sempre há novidade, pois todo final de ano são lançados novos sabores.



Curiosidade


Na semana passada, Henk Jan Beltman, diretor da Tony's, foi preso por vandalismo. Um mural de uma barra de chocolate Tony's segurando uma placa com a inscrição 'Black Lives Matter' foi pintado com spray no prédio Beurs van Berlage em Amsterdam, perto de uma estátua de Jan Pietersz Coen (eita, olha ele aí de novo! - se vc perdeu, dá uma olhadinha no post sobre ele).⁠


A Super Loja da Tony's Chocolonely fica exatamente nesse edifício Buers of Berlage. A estátua de Coen fica perto da entrada, e a equipe de Tony's acha isso bastante inapropriado. "Não achamos que a estátua deva desaparecer, mas que as pessoas devam saber quem era esse homem", disse Tecla Schaeffer, do Tony's Chocolonely, ao NL Times. "Queríamos deixar claro que ele é um homem controverso".⁠


Imagem: NLTimes.nl

"No Tony's Chocolonely, acreditamos que devemos nos tratar com respeito", disse Beltman logo após sua libertação da custódia. "Jan Pietersz Coen foi um dos maiores comerciantes de escravos da nossa história. Não podemos reescrever a história, mas com essa ação espero manter o debate social em andamento. " ⁠


É indiscutível que o debate sempre deve existir. Você achou a atitude dele válida? Comenta com a gente!⁠

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2020 by Joy in Dutch - all rights reserved.