• Joy

Bicicletas, muitas bicicletas!

Atualizado: 2 de Mar de 2020

O Dia Mundial da Bicicleta é no dia 3 de junho. Foi aprovado em 12 de abril de 2018 como um dia oficial de conscientização sobre os vários benefícios sociais de usar a bicicleta para transporte e lazer.

É impressionante a quantidade de bicicletas que são resgatadas constantemente do fundo dos canais. Foto: Gemeente Amsterdam

Bom, bicicletas na Holanda chegam a ser um cliché. Você sabia que a Holanda é o país que tem mais bicicletas por habitante no mundo? Existem mais bicicletas do que residentes; sem contar com as muitas pobres coitadas que vão parar dentro dos canais. Vira e mexe vemos operações de limpeza dos canais para recuperar as bicicletas que vão se acumulando.


Há uma vasta rede de ciclovias, sinalizações eficientes e a cultura de que bicicletas têm sempre a preferência. Todos esses fatores, somados a investimentos do governo, fazem da Holanda um país amigo da bike. Os holandeses fazem praticamente tudo de bicicleta: vão para o trabalho, transportam os filhos (às vezes, quatro, cinco, seis deles ao mesmo tempo!), passeiam e carregam de tudo em cima de duas rodas. Até sofá eu já vi um cara transportando. Juro.

A vida acontece sobre duas rodas. E sempre cabe mais um! Foto: Bakfiets.nl

Desde que nascem, os holandesinhos são habituados a andar de bike. Primeiro em uma espécie de bercinho que é acoplado à bicicleta, depois em um cesto ou cadeirinha, e logo que aprendem a andar também já fazem pequenos passeios em suas próprias minibikes, que por aqui não têm rodinhas e nem pedais. Eles vão, passinho por passinho, ganhando seu espaço e aprendendo a se equilibrar sobre duas rodas. Faça chuva ou faça sol. Ou vento forte. Ou neve. Tempo ruim não é desculpa para deixar a bike em casa. Se a criança for muito pequena e o casaco de chuva não for suficiente, os pais botam uma capinha plástica sobre a cadeirinha. E só. Bora viver a vida.


Aqui não tem essa de bebê ficar em casa. Lugar de bebê é na bicicleta! Foto: drieverywhere.net

Esse hábito acompanha os holandeses por toda a sua vida. As crianças têm um domínio incrível dos seus veículos, e uma imensa liberdade de ir e vir (alerta: a Holanda não é recomendada para pais controladores e super protetores). Os adolescentes facilmente soltam as mãos para digitar mensagens em seus celulares (o que, a partir desse mês, passou a ser ilegal e pode gerar multa!), as meninas vão pra balada de minissaia e salto alto, e nós, pobres mortais que não nascemos aqui, tentamos nos adaptar e fazer parte desse mundo. Não é raro estar em uma subida (que nem é tão íngreme assim, já que na Holanda não há montanhas), lutando pra conseguir mais um pouco de fôlego e manter a bike em movimento, e de repente escutar uma buzininha de alerta e ver passar por você, pedalando sem nenhuma dificuldade, uma distinta senhora na casa dos 80. É humilhante. Mas faz parte. A gente acostuma.


A coisa por aqui é levada tão a sério que as crianças têm aulas na escola sobre como se comportar no trânsito e como estar atento à manutenção correta da bicicleta para que o seu uso seja sempre seguro. Em alguns lugares, até o transporte escolar é adaptado para seguir essa tendência.

O tradicional ônibus escolar amarelo é um pouco diferente por aqui. Nesse, há espaço para dez crianças, além do condutor, e ele alcança até 10km/h. Foto: reprodução da internet

Ah, e um detalhe: ninguém por aqui usa capacete. Segundo os holandeses, não é preciso haver uma lei obrigando as pessoas a usar capacete, como há nos EUA, porque por aqui eles sabem andar de bicicleta (sim, os holandeses não são nada modestos).

Enfim, essa paixão pelas bicicletas é maravilhosa, mas um dos problemas óbvios é o estacionamento. Há cidades que já têm até estacionamento subterrâneo para dar conta do volume de bikes. E mesmo assim elas estão em todos os lugares.


Há bicicletas por toda parte. Mesmo onde elas não deveriam estar. E esse é um dos motivos por elas irem parar dentro dos canais. Foto: falagm.com

Outra dificuldade é o trânsito insano nas cidades mais movimentadas, algo que só os muito corajosos (ou muito acostumados) se atrevem a enfrentar. E é muito comum vermos turistas atarantados tentando sobreviver no meio desse caos organizado. Seja sobre duas rodas, ou mesmo a pé, muitos turistas tentam participar da brincadeira e acabam causando transtornos e atrapalhando o trânsito. Não é raro que levem uma buzinada, sejam xingados e até mesmo que tomem uma “empurradinha” (holandês também não é nada delicado) pra saírem do caminho.


Sim, os turistas causam problemas às vezes (e esse é o assunto do próximo post; fiquem ligados!), mas a paisagem urbana só tem a ganhar com as centenas de bicicletas que vemos ao passear pelas cidades. Elas enfeitam as ruas e são um convite para lindas fotos.


As bicicletas fazem parte da paisagem. Foto: 10cose.it

Um video postado na página da @Bikemap mostra que, na Holanda, as bicicletas dominam as ruas durante a hora do rush. Em uma hora em que costumamos ver quilômetros de congestionamentos sem fim em São Paulo, na Holanda, em dois minutos de um vídeo acelerado, praticamente não vemos nenhum carro, já que a maioria das pessoas usa bicicleta ou transporte público.


Com mais de 35.000 quilômetros de ciclovias, o ciclismo é o meio de transporte perfeito para explorar o país. Se você ainda precisa de mais razões pelas quais a Holanda é o verdadeiro paraíso dos ciclistas, confira a lista (em inglês).


Você teria coragem de se aventurar por aqui em cima de duas rodas? Comente com a gente!


#diamundialdabicicleta #greendiplomacy #rushhour #bicicletas #joyindutch

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2020 by Joy in Dutch - all rights reserved.